Sem categoria

Filosofia e Literatura: “Não se trata mais de comparar dois estilos de escrever, se trata sobretudo de comparar duas práticas de vida”

Assista à segunda entrevista da semana, com o prof. Dr. Evaldo Sampaio

por Sara Lelis / Nathália Coelho

            A partir das ideias de Pierre Hadot, o professor Doutor e coordenador do Programa de Pós-graduação em Metafísica da UnB, Evaldo Sampaio, afirmou que a relação entre literatura e filosofia se dá entre os âmbitos narrativo-ficcional e prático.  “A originalidade do pensamento de Hadot é que, segundo ele, o discurso teórico é apenas uma parte da filosofia […] e isso redimensiona perguntas sobre a relação entre literatura e filosofia porque não se trata mais de comparar dois estilos de escrever, […] se trata sobretudo de comparar duas práticas de vida,” completa.

            A entrevista de Evaldo Sampaio ocorreu em novembro do ano passado, no II Seminário Nacional de Epistemologia do Romance, realizado na Universidade de Brasília. Na ocasião, o professor foi o responsável pela Conferência “Filosofia é Literatura? Literatura é Filosofia?”

Entre outras coisas, Sampaio também foi questionado acerca da verdade da vida presente na literatura segundo Friedrich Nietzsche, a que respondeu ter relação direta com o livro “Genealogia da moral” do filósofo. O professor explicou que, nesta obra, Nietzsche busca compreender o homem do conhecimento que, por meio da ciência, acredita estar se afastando da religião. “O que o filósofo quer mostrar é que no fim das contas, a fé ainda persiste no âmbito do conhecimento, e essa fé é justamente a vontade da verdade”, reitera. Segundo Sampaio, a conclusão “bombástica” de Nietzsche é que a ciência moderna é uma espécie de prolongamento, a espiritualização máxima da religião, o que ocorre também no âmbito da arte.

Acesse o vídeo para assistir a entrevista na íntegra!

Leave a Reply