EntrevistasEpistemologia do romanceSem categoria

Willi Bolle: estudar a Literatura como meio de conhecimento

By novembro 26, 2019 No Comments

Conheça mais sobre o professor de Literatura da USP, Willi Bolle, que veio da Alemanha motivado pela obra Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa, e encontrou no Brasil seu lugar

Confira na íntegra a entrevista com o prof. Willi Bolle

“A literatura é um meio de comunicação que ultrapassa as especializações, que podem restringir muito o horizonte”. Essa é uma afirmação do prof. Dr. Willi Bolle, da Universidade de São Paulo (USP) e entrevistado do nosso programa.

Bolle diz que a principal virtude da Literatura é a amplitude de conhecimento e a atenção para a linguagem. Seu exemplo está em Grande Sertão Veredas, cuja escrita específica de Guimarães Rosa “destronou” especialistas, chamados de “letrados”, e deu voz aos “semi letrados” subvertendo as relações de poder para com a língua.

Entre outras coisas, Bolle também comenta sobre o seu trabalho com os romances de Dalcídio Jurandir, dos quais, pôde traçar um retrato topográfico da Amazônia a partir da leitura sistematizada e cronológica da obra.

Este projeto foi o tema da Conferência dada pelo pesquisador no IV Seminário de Epistemologia do Romance: diálogos interdisciplinares. “Aprendi com Walter Benjamin que devo estudar a Literatura não pela Literatura, mas como um médio, um meio de conhecimento e de reflexão sobre determinados lugares”, afirma.

Sobre Willi Bolle

Professor titular de Literatura pela USP, Willi Bolle atua nas áreas de Alemão, no Departamento de Letras Modernas, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

Suas pesquisas focam na intersecção da Literatura com a História e perpassam pela Modernidade no Brasil e na Alemanha, mas concentram-se “no projeto de uma topografia cultural do Brasil: Metrópole/megacidade – Sertão – Amazônia”.

O pesquisador também é conhecido por seu trabalho junto à obra de Guimarães Rosa; inclusive, seu entusiasmo, sensibilidade e conhecimento o levaram, em 2017, a uma entrevista com o jornalista Pedro Bial para contar um pouco da sua trajetória com o escritor e como o livro Grande Sertão Veredas o fez sair da Alemanha para conhecer o Brasil e mudou a sua própria história de vida.

Leave a Reply