Sem categoria

Envio de artigos para Abralic segue até dia 30 de setembro

By setembro 15, 2018 No Comments
Foto Divulgação/Grupo E.R. 



Por Nathália Coelho
Revisão Sara Lelis


       Os comunicadores do simpósio A Epistemologia do Romance e os conceitos estéticos como possibilidades de conhecimentos da existência, ocorrido em agosto no Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC) 2018, têm até o dia 30 deste mês para enviar seus artigos para publicação. As normas foram divulgadas no site da ABRALIC e podem ser acessadas clicando aqui.
           De acordo com os organizadores, será aceito somente um artigo por autor. O envio deve ser feito pelo login individual no site e não serão contabilizados textos encaminhados por e-mail. A recomendação é de que o arquivo esteja em formato PDF.
Ao todo, o Congresso da ABRALIC recebeu 75 simpósios, todos realizados na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). O simpósio organizado pelo Grupo de Pesquisa Epistemologia do Romance (PósLit/UnB/CNPq) recebeu, durante três dias, alunos e professores que apresentaram seus trabalhos e promoveram debates entre si.

Além das comunicações dos alunos da Universidade de Brasília (UnB), foram recebidos trabalhos de estudantes de mestrado e doutorado da Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e da própria UFU. As obras de José Saramago, Milan Kundera, Visconde de Taunay, Hélder Macedo e Luigi Pirandello estiveram presentes nas discussões.

Vale lembrar que o objetivo dos debates consistiu em aprofundar as reflexões acerca da relação entre arte e produção de conhecimento ao partir de análises processuais da criação, com desdobramentos para o estético e as questões da condição humana. O olhar proposto resulta de três eixos filosóficos: a epistemologia, a estética e a hermenêutica, disciplinas que estruturam a teoria complexa – e em construção – da Epistemologia do Romance.

Anote em sua agenda! Em 2019, o Congresso Internacional da ABRALIC será realizado na Universidade de Brasília, entre os dias 15 e 19 de julho, e você está convidado a enriquecer o evento com suas pesquisas. Acesse o site da ABRALIC e o blog da ER para acompanhar as notícias.

Confira as comunicações dos membros do grupo:

Com o título A herança de Cervantes na Arte do Romance, uma questão epistemológica, o prof. Wilton Barroso Filho, líder do grupo, mostrou como o autor de Dom Quixote produziu efeitos na História da Literatura por meio da ironia. O prof. exemplificou sua análise com base em três trechos clássicos. O primeiro diz respeito ao discurso da personagem Marcella no enterro de Crisóstomo que, segundo Barroso, pode revelar como o jogo fora do tempo aponta para o conhecimento antigo da condição da mulher na sociedade ocidental. O segundo é a escolha do nome de Tristan e a possibilidade de batismo de um feto, no clássico de Laurence Sterne. A ideia foi refletir sobre a invenção de uma teologia apropriada ao discurso. A última e terceira parte é de Machado de Assis, em Memórias Póstumas de Brás Cubas, mostrando como a narração de uma mentirinha possibilita a crítica a hipocrisia de uma sociedade conservadora.

Prof. Wilton Barroso Filho em sua apresentação

      Maria Veralice Barroso apresentou uma pesquisa relacionada aos esforços do grupo Epistemologia do Romance em encontrar expressões conceituais capazes de atender e sustentar satisfatoriamente as demandas emergidas dos debates em torno da construção da teoria complexa homônima ao grupo mencionado. Desta vez o enfoque recaiu sobre o conceito narrador filosófico enquanto uma “criação estética resultante de um processo munido por intenções de romancistas que enxergam o espaço da prosa ficcional como um lugar da prática filosófica” e se articulam num projeto literário de Milan Kundera denominado “Romance que pensa”.

Destinatários do Jornal Dobrabil, de Glauco Mattoso: uma questão de efeito estético foi o título da comunicação da Profª. Ana Paula Aparecida Caixeta. Por meio de reflexões que nascem do literário glaucomattosiano e são pensadas sob o viés da Epistemologia do Romance, Caixeta suscitou um debate sobre efeito estético e o processo de criação em consonância com a figura do autor e do leitor. A docente levou em consideração questões autoficcionais e heteronímicas como ferramentas usadas pelo artista no processo intencional da produção de efeitos. Neste caso, tanto autor quanto leitor (que tiveram suas “cartas” publicadas no Jornal Dobrabil) podem ser considerados construções literárias e ajudam no processo poético do conteúdo.

A mestranda Priscila de Oliveira Cavalcanti apresentou a comunicação O personagem Melquíades e a genialidade operada por Garcia Márquez na obra Cem anos de solidão, escrita à duas mãos com a doutorada Denise Moreira Santana. O objetivo foi analisar, por meio do personagem citado, os dilemas da escrita de Garcia Márquez, que, segundo as autoras, inicia o verdadeiro “boom hispano-americano” diante de um cenário de conflito e contradições dos povos colonizados. As comunicadoras utilizaram-se da teoria da Epistemologia do Romance para a reflexão estético-filosófica e buscaram na Metafísica do Belo de Arthur Schopenhauer o conceito de genialidade para refleti-lo no processo de desmonte da personagem.

Grupo E. R. e comunicadores do Simpósio

Emanuelle Souza, estudante de mestrado em Metafísica, apresentou a comunicação intitulada O problema da objetividade em Os Sonâmbulos para analisar o terceiro título da trilogia Huguenau ou a objetividade, com o intuito de fazer emergir questões pertinentes à condição humana. Com o olhar da Epistemologia do Romance, Emanuelle Souza mostra como a história – que se passa no século XX e narra sujeitos imersos em vários problemas sociais – reflete a degradação dos valores cristãos em vista do uso de soluções mais objetivas oriundas dos avanços científicos da época. 

Tradutor: um leitor-pesquisador foi o título da comunicação da doutoranda Sara Lelis de Oliveira. A autora promove uma reflexão sobre a tradução como meio de interpretação do texto literário com base na experiência tradutória do filósofo alemão Friedrich Schleiermacher nos Diálogos de Platão. Por meio da compilação necessária de dados para “dar à luz à obra original em uma língua distinta da qual o texto foi concebido”, Sara Lelis sustenta que o tradutor se posiciona como um leitor diferenciado, com postura de pesquisador, pois tem a missão de conhecer profundamente o texto a partir de um processo ordenado de tradução que ultrapassa as camadas linguísticas superficiais. Neste sentido, a tradução propõe-se como eixo epistemológico para o leitor-pesquisador dentro da concepção da Epistemologia do Romance.

Registro do fim de um dia de comunicações

Já o doutorando Lucas Fernando Gonçalves apresentou O projeto estético de Milan Kundera: romance anti-lírico. Partindo do corpus de A insustentável do Ser (1983), Lucas propôs um estudo diferenciado da narrativa à luz da Epistemologia do Romance, frente à crítica existente sobre a obra, enfocando sua análise em três conceitos centrais: kitsch (surgido na Alemanha durante a ascensão burguesa e do romantismo), lírica, de Hegel, e idílio, proposto por Carlos Fuentes ao analisar o projeto estético de Kundera.

Por fim, a doutoranda Nathália Coelho propôs uma comunicação intitulada Do corpo à descoberta do não-dito: apontamentos sobre a metaficção em Uma/Duas, de Eliane Brum. O objetivo consistiu em promover uma reflexão do conceito de metaficção operado no romance Uma/Duas (2011), da jornalista e escritora Eliane Brum, por meio da análise do movimento do corpo físico das personagens Laura e Maria Lúcia na história. O impulso de ficcionalizar, dentro da ficção, nasce do parto das palavras escritas – antes não ditas, mas impressas, cada uma à sua maneira, no corpo de cada uma. É do processo de narrar e sofrer as dores dessa criação que emerge o projeto estético-filosófico do romance de pensamento acerca da contradição humana. A apresentação teve como proposta metodológica a Epistemologia do Romance.

Comunicadores do último dia de Simpósio


Leave a Reply